Música

Quem é o professor da Ufersa que aparece no último clipe do Roxette?

“Good Karma” foi o décimo e último disco da dupla que Fredriksson fazia com Per Gessle, e tem muita coisa a ver com um biólogo e pesquisador da Ufersa

Por William Robson

A vocalista da banda sueca Roxettte, Marie Fredriksson, morreu há quase um ano, aos 61 anos. Uma luta contra o câncer que perdurava por 17. Diante da gravidade da situação, a rotina de shows e de discos estava cada vez mais escassa. Quem não lembra dos sucessos como “Listen to your heart”, “It must have been love”, “Joyride”, “Dressed for success”, “How do you do!”, “Sleeping in my car”, “Dangerous” e “Fading like a flower”?

Capa do último disco da dupla Roxette, de 2016

Por isso, “Good Karma” foi o décimo e último disco da dupla que Fredriksson fazia com Per Gessle, em 2016. mas não chegou a ser devidamente promovido, exatamente no período em que os dois completariam aniversário de 30 anos. Mesmo assim, o trabalho foi um sucesso de vendas, ocupando as prestigiadas paradas de sucesso na Europa. O que este disco tem a ver com um professor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)? Esta pergunta poderia não fazer o menor sentido se a resposta fosse: “tem uma história interessante para ser contada”.

O álbum é composto por 11 faixas e a oitava é a “Why Don’t You Bring Me Flowers?”, que virou um clipe recheado de participações. É aí onde o professor da Ufersa, o biólogo Leandro Furtado, entra. Como fã incondicional da dupla, daqueles capazes de seguir atrás dos shows pela Europa, ele foi inserido no clipe que, assim como o disco, foi o derradeiro do Roxette.

Marie Fredriksson e Per Gessle, a dupla do Roxette

A letra que diz “diga-me por que você não me traz flores?/ Diga-me por que você não me nota?” dá a deixa. O tema das flores, entitulando a canção, também é a especialidade do pesquisador da Ufersa, estudioso nas mais variadas formas de bromélias e curador do Herbário Moss da instituição. “Surgiu uma espécie de seleção para que fãs do mundo inteiro enviassem vídeos que tivessem a ver com a música. Fui para a praia e gravei”, explicou.

Em dois takes, gravados nas dunas do Rosado, em Porto do Mangue, Leandro aparece oferecendo uma rosa vermelha para Marie Fredriksson e para o espectador do clipe, mas ao que parece, não era uma bromélia (isso também não vem ao caso). Mas, você poderá vê-lo no trecho 1:24 do clipe. Quase um milhão de pessoas viram o clipe somente no canal da dupla no Youtube.

Veja o clipe:

Leandro é do Rio de Janeiro, mas mora em Mossoró há quase dez anos quando foi aprovado no concurso e tornou-se professor da Ufersa. Apesar do clipe ter sido lançado há três anos, a música integra o último disco da dupla, é reconhecida pela crítica e premiada como ousada em sua proposta. Per Gessle chegou a dizer que a banda propôs uma combinação do tradicional do Roxette com uma produção moderna buscando o contraste entre as origens da dupla e o amadurecimento atual.